Sinopse:

Obra autoral do artista Diego Araúja (A Bunda de Simone, Oroboro e Arbítrio), QUASEILHAS é a primeira obra cênica brasileira integralmente em idioma africano. Tem como motivação uma densa pesquisa sobre o TEMPO aliado à memória afro-diaspórica a partir das memórias familiares e negras de Araúja e das artistas corpo (alárìnjó). QUASEILHAS é criação de performatividades, dentro de lacunas, através da composição de um oríkì para Alagados de Itapagipe e a família do artista, descendentes de negras ijesa, da cidade nigeriana de Iléṣà.

Ficha técnica:

  • Direção, concepção e oríkì de Diego Pinheiro
  • Alárìnjó: Diego Alcantara, Laís Machado e Nefertiti Altan
  • Tradução e consultoria em yorùbá:  Misbah Akanni
  • Trilha Sonora Original: Diego Pinheiro, Laís Machado, Diego Alcantara,
  • Nefertiti Altan e Ubiratan Marques
  • Direção Musical: Ubiratan Marques e André Oliveira
  • Desenho de Som: André Oliveira
  • Musicistas: Sanara Rocha, Mayale Pintanga e Nai Sena
  • Concepção Cenográfica: Diego Pinheiro e Erick Saboya Bastos
  • Concepção de Luz: Luiz Guimarães
  • Figurino, maquiagem e cabelos: Tina Melo
  • Concepção Videográfica: Nina La Croix
  • Vídeomaker: Ani Haze
  • Projeto Gráfico:  Laíza Ferreira
  • Produção e administração financeira:  Giro Planejamento Cultural
  • REALIZAÇÃO da ÀRÀKÁ – Plataforma de Criação em Arte

Editais e Premiações: A obra foi contemplada no Fundo de Cultura do Estado da Bahia – Edital Setorial de Teatro 2016 e Edital Gregórios da Fundação Gregório de Mattos. Além disso, foi indicado à categoria Melhor Direção, pelo Prêmio Braskem de Teatro.

Trajetória: Após a primeira temporada que ocorreu em abril de 2018, QUASEILHAS participou em agosto do mesmo ano do IC-Encontro de Artes e, em setembro, do Festival Internacional de Teatro de Belo Horizonte (FIT BH).

Após assistir a obra cênica, o renomado cineasta e artista da instalação afro-britânico Isaac Julien convidou Diego Pinheiro para dirigir uma das performances de seu filme sobre a arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi; e convidou a equipe de QUASEILHAS para residência artística na Atlantic Center for the Arts (Flórida-EUA), centro de artistas contemporâneos nas áreas de artes visuais, literárias e performáticas.

Em abril de 2019, QUASEILHAS realizou a sua segunda temporada com patrocínio da Prefeitura da Cidade de Salvador.