O projeto propõe a apresentação do espetáculo “O Jardim de Humberto Porto”, no Centro de Cultura Banco do Nordeste em Fortaleza, realizando duas apresentações na cidade.

Humberto Porto é descrito por Luiz Américo Lisboa Júnior, em seu livro “Compositores e Intérpretes Baianos”, de 2007, como o principal responsável pela inserção do lamento na rítmica popular do país, e conjuntamente com Dorival Caymmi, Assis Valente e Xisto Bahia,

pilares da difusão do imaginário baiano perante à sociedade brasileira, e da linguagem musical

desenvolvida no Brasil no nascimento do fonograma e no período de ascensão do Rádio. A marcha carnavalesca “A Jardineira”, de sua autoria, composta em 1938, está, até hoje, entre as mais tocadas do carnaval (em 2015 foi a 5º música mais executada no Brasil, de acordo com balanço divulgado pelo ECAD). A Giro prestou consultoria administrativa e prestação de contas do projeto.