Sobre o projeto:

O Festival Dramaturgias da Melanina Acentuada surgiu em um formato de Mostra em 2013 (em São Paulo) e teve a sua primeira configuração enquanto Festival em 2016 na cidade de Salvador, agregando e firmando o seu formato atual. Em 2018, em sua quinta edição, trouxe para o público soteropolitano uma programação diversificada distribuída ao longo de dez dias, composta por espetáculos locais e nacionais, atividades formativas, leituras dramáticas, entrevistas públicas, mesas de debates e compartilhamentos de processos.

Ao longo desses cinco anos de atividades, o Melanina catalogou a existência de cerca de 100 dramaturgos negros em atividade no país, e expôs as suas qualidades e singularidades através de ateliês (de ideias, de compartilhamento de processos, de escrita e de consultoria dramatúrgicas), noites dramáticas, espetáculos e performances. Tendo sempre com uma multiplicidade étnica nos elencos das cenas e nos quadros de palestrantes, este Festival possui uma característica operativa de pesquisa estética. O seu conceito objetiva dar visibilidade a dramaturgas e dramaturgos negros, sua multiplicidade temática que quase sempre resulta numa cena composta por artistas de ascendências étnicas variadas.

Ficha técnica:

  • Realização: Melanina Acentuada Produções Artísticas
  • Produção: Giro Planejamento Cultural e Henckes Produções Artísticas

 

Editais e Premiações: Contemplado no Edital Arte em Toda Parte Ano III da Fundação Gregório de Mattos, Fundo de Cultura do Estado da Bahia – Edital Setorial de Teatro 2016 e Edital de Ocupação da FUNARTE.