A montagem do espetáculo A Mulher do Fundo do Mar foi realizada através da parceria entre a Giro Planejamento Cultural e o dramaturgo baiano Aldri Anunciação. Com texto e direção de Aldri Anunciação, o espetáculo estreou em novembro de 2016, no Teatro do Goethe-Institut/ICBA.

A obra trata sobre lacunas (e/ou buracos existentes) na contínua linha da memória oficial. O espetáculo faz uso dos espaços vazios, os quais a história/memória oficial não registra ou atinge. Essa escrita ficcional e dramática trata das memórias subterrâneas, metaforizadas pelas evasivas ações subaquáticas da personagem principal: a mulher do fundo do mar. Através de uma tensão entre a memória oficial e a memória subterrânea, a narrativa nos leva aos mais profundo dos oceanos, com o intuito de resgate e reconstrução imaginária de identidades.

Confinada na solidão abismal dos oceanos, uma mulher mora fantasticamente no fundo do mar. E através da coleta de marginalizados objetos-memória que caem da superfície dos mares, ela inicia um processo de reinvenção de identidade. O espetáculo é baseado no conto homônimo A Mulher do Fundo do Mar de Aldri Anunciação.